Prefeitos visitam legado das Olimpíadas e administrações empreendedoras na Austrália

Estima-se que  o centro olímpico sedie 5.000 eventos esportivos por ano, com  a proposta de ser criada uma minicidade na área nos próximos dez anos

Rede de Prefeitos Empreendedores

Sydney Olimpic Park foi reformulado para as Olimpíadas de 2000 e hoje é um complexo desportivo, cultural e de lazer

ydney Olimpic Park foi reformulado para as Olimpíadas de 2000 e hoje é um complexo desportivo, cultural e de lazer

Sydney Olimpic Park foi reformulado para as Olimpíadas de 2000 e hoje é um complexo desportivo, cultural e de lazer

BRASÍLIA (DF) – Dando continuidade à visita que realizam a Austrália e Nova Zelândia, os vencedores da 8ª Edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor tiveram a oportunidade de conhecer, na semana passada, experiências bem sucedidas de apoio aos pequenos no município de Bankstown e no Sydney Olimpic Park.

Em Bankstown, região metropolitana localizada a 20 km ao sudoeste de Sidney, na Austrália, a comitiva foi recepcionada pela prefeita local, Linda Downey. Aos prefeitos, a administradora municipal destacou o fato de que o Conselho Municipal mantém o Bankstown Business Advisory Service para assegurar um serviço de suporte às empresas.

Esse organismo presta assistência e consultoria referentes à operacionalização, gestão e expansão dos negócios. Conta com especialistas no aconselhamento nas áreas de planejamento, análise de regulamentações, financiamento, vendas e relações com os clientes.

A economia da região é baseada na indústria de aviação, engenharia e manutenção do aeroporto de Bankstown. Outras atividades econômicas são operações industriais, serviço público e setor de varejo.

Em seguida, houve um almoço dos prefeitos com empresários locais.

“Percebemos que há um potencial muito grande na relação entre Brasil e Austrália”, observou a coordenadora nacional do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, Denise Donati, da Unidade de Políticas Públicas (UPP).

“A Austrália se mostrou perceptiva e aberta a receber empresários brasileiros com ideias inovadoras”,

Prefeitos com a prefeita de Bankstown, Linda Downey

Prefeitos com a prefeita de Bankstown, Linda Downey

Prefeitos com a prefeita de Bankstown, Linda Downey

O município conta ainda com a Library & Knowledge Centre, que foi também visitada pela comitiva.  Inaugurada em abril deste ano, a biblioteca foi projetada pelo arquiteto de renome internacional Francis-Jones Morehen Thorp  com base nos melhores critérios de  sustentabilidade.

Centro olímpico

A comitiva visitou ainda o Sidney Olimpic Park Homebush, um grande complexo desportivo, cultural e de lazer, cuja área foi remodelada para os Jogos Olímpicos de 2000 realizados na Austrália. Estima-se que  o centro olímpico sedie 5.000 eventos esportivos por ano.

De acordo com os expositores da área, a proposta é instalar uma minicidade em torno do Sidney Olimpic. Os futuros apartamentos da área estão praticamente todos vendidos.  Atualmente, o Parque Aquático que abrigou as competições olímpicas é utilizado como academia de natação.

Durante a visita, os prefeitos foram informados de que os Jogos Olímpicos de Sidney deixaram um legado positivo para a cidade. Os habitantes herdaram ganhos urbanos, especialmente ambientais e em mobilidade. Entretanto a cidade não conseguiu manter os níveis de estímulo econômico e turístico impulsionados pelos jogos.

Na sexta-feira passada, os prefeitos visitaram o centro empresarial de Singleton, município de 24 mil habitantes localizado às margens do rio Hunter e no estado de New South Wales, Austrália.  Em 2013, a cidade ganhou o Prêmio Nacional para Governos Locais por Excelência em Turismo.

Prefeito John Martin, de Singleton, saúda os visitantes

Prefeito John Martin saúda os visitantes

Prefeito John Martin saúda os visitantes

Na cidade, a delegação foi recebida pelo prefeito John Martin e pela chefe de gabinete, Lindy Hyam. Na ocasião, o prefeito retribuiu a visita, condecorando os prefeitos brasileiros com uma condecoração para ocasiões especiais.

O prêmio é ofertado pelo governo australiano para premiar as melhores iniciativas municipais em áreas como turismo, negócios, inclusão, reconhecimento indígena, entre outros, com o objetivo de disseminar boas práticas para o desenvolvimento regional na Austrália.

A economia local tem como base uma indústria diversificada. São atraídos para Singleton investimentos em comércio, indústria e imóveis residenciais principalmente pela localização e pela oferta de preços acessíveis e por contar com um governo local empenhado em fomentar os pequenos negócios e promover o desenvolvimento industrial.

Prêmio e Premiados

Criado em 2001, o Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor tem como objetivo incluir o empreendedorismo definitivamente na agenda da gestão municipal  ao lado de quatro outros temas prioritários: educação, saúde, segurança e infraestrutura. É um incentivo para as prefeituras apostarem em soluções voltadas ao tema.  A 8ª Edição do PSPE selecionou 124 projetos finalistas de um universo de 1.348 inscrições.

Os prefeitos vencedores convidados para a viagem são os seguintes com suas respectivas premiações como Melhor Projeto por Região e por categorias temáticas:

Melhor Projeto/Regiões

  • Região Norte – Paulo Pombo Tocantins, de Paragominas – PA, Projeto: Paragominas Município Verde;
  • Região Nordeste – Douglas Lucena Moura de Medeiros, de Bananeiras – PB, Projeto: Bananeiras Cidade Empreendedora;
  • Região Centro-Oeste – Maurílio Ferreira Azambuja, de Maracaju – MS, Projeto: SIMPAF – Fortalecendo a Agricultura Familiar através da Certificação de Qualidade;
  • Região Sudeste – Vinicius Medeiros Farah, de Três Rios – RJ, Projeto: Três Rios Cidade Empreendedora;
  • Região Sul – Nestor Tissot, de Gramado – RS, Projeto: As Pequenas Empresas em Face do Maior Evento Natalino do Brasil: Natal Luz de Gramado;

Categorias Temáticas

  • Mérito Empreendedor Consórcios Intermunicipais – Altair Cardoso Rittes,  de Dionísio Cerqueira – SC , Projeto: Consórcio Intermunicipal da Fronteira: unindo forças para o desenvolvimento.
  • Implementação da Lei Geral – Cícero Neco Morais, de Estreito – MA, Projeto: Lei Geral Promove o Desenvolvimento Local de Estreito;
  • Compras Governamentais – Eduardo Medeiros Cabral, de Cristália – MG, Projeto: O Futuro é Agora
  • Desburocratização – Charles Fernandes Silveira Santana, de Guanambi  – BA (representado na viagem pelo secretário municipal Fabrício Lopes Rodrigues), Projeto: Guanambi: Cidade Empreendedora
  • Pequenos Negócios no Campo – Ricardo Fávaro Neto, de Itaquiraí – MS. Projeto: Gereleite 1 – Fortalecendo o Homem do Campo
  • Pequenos Negócios nos Eventos Esportivos – José Rechuan Junior, de Resende – RJ, Projeto: A prática de esportes fomentando o desenvolvimento econômico através do turismo;
  • Novos Projetos – Laurez da Rocha Moreira,de Gurupi – TO, Projeto: InovaGurupi – Ciência & Tecnologia para o Desenvolvimento  Sustentável.

 

Anúncios
por Secretaria Municipal de Indústria e Comércio de Guanambi Postado em Releases

Prefeitos visitam Nova Zelândia, onde abrir uma empresa leva menos de 1 dia

Nesse país da Oceania, a burocracia é coisa do outro mundo, fato que o levou a ser o melhor  de todos em tempo de abertura de novos empreendimentos

Rede de Prefeitos Empreendedores

unnamed (4)

Prefeitos brasileiros receberam a atenção de autoridades da Nova Zelândia

Prefeitos brasileiros receberam a atenção de autoridades da Nova Zelândia

Brasília – Os vencedores a 8ª edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedores tiveram a oportunidade de fazer ontem uma visita de aprendizagem sobre facilidades para negócios em Nova Zelândia.

Localizado na Oceania, o país ocupa posições de destaque em rankings econômicos internacionais. Por exemplo, obteve a terceira posição entre 189 países pesquisados pelo Banco Mundial sobre ambiente favorável às empresas.

Lá a burocracia é coisa de outro mundo. É possível abrir uma empresa em menos de 1 dia, ocupando o primeiro lugar nesse quesito no planeta, segundo o relatório “Doing Business 2014″(Fazendo Negócios, em português), do Banco Mundial.

Na Nova Zelândia. o empreendedor que quer abrir um negócio precisa apenas submeter o registro da empresa no site “Companies Office”.

Abrir a empresa na Nova Zelândia depende de apenas algumas simples etapas:

– aprovação do nome;
– preenchimento do formulário online;

– pagamento das taxas.

No Brasil, são necessários 107,5 dias para criar uma empresa, o que coloca o país na 123ª posição do ranking. Além disso, é preciso quatro anos para resolver casos de insolvência (quando a empresa encerra as atividades com dívida) e há 14 procedimentos para registrar uma propriedade num prazo de 30 dias.

A Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República começou a instalar neste mês um sistema online que permitirá a abertura de empresas em até cinco dias.

Na Nova Zelândia, os prefeitos brasileiros foram recebidos por Jeremy Clark Watson, diretor do Ministério de Negócios Estrangeiros e do Comércio. Também houve uma explanação aos visitantes pela consulesa honorária da Nova Zelândia em Auckland, Kátia Mackenzie.

unnamed (5)

Comitiva conheceu como e possível abrir uma empresa em menos de 1 dia

Comitiva conheceu como e possível abrir uma empresa em menos de 1 dia

Na ocasião, Caroline Castro, brasileira que trabalha na New Zeland Company Office, mostrou como registrar e começar novos empreendimentos na Nova Zelândia.

Prêmio e Premiados

Criado em 2001, o Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor tem como objetivo incluir o empreendedorismo definitivamente na agenda da gestão municipal  ao lado de quatro outros temas prioritários: educação, saúde, segurança e infraestrutura. É um incentivo para as prefeituras apostarem em soluções voltadas ao tema.  A 8ª Edição do PSPE selecionou 124 projetos finalistas de um universo de 1.348 inscrições.

Os prefeitos vencedores convidados para a viagem são os seguintes com suas respectivas premiações como Melhor Projeto por Região e por categorias temáticas:

Melhor Projeto/Regiões

  • Região Norte – Paulo Pombo Tocantins, de Paragominas – PA, Projeto: Paragominas Município Verde;
  • Região Nordeste – Douglas Lucena Moura de Medeiros, de Bananeiras – PB, Projeto: Bananeiras Cidade Empreendedora;
  • Região Centro-Oeste – Maurílio Ferreira Azambuja, de Maracaju – MS, Projeto: SIMPAF – Fortalecendo a Agricultura Familiar através da Certificação de Qualidade;
  • Região Sudeste – Vinicius Medeiros Farah, de Três Rios – RJ, Projeto: Três Rios Cidade Empreendedora;
  • Região Sul – Nestor Tissot, de Gramado – RS, Projeto: As Pequenas Empresas em Face do Maior Evento Natalino do Brasil: Natal Luz de Gramado;

Categorias Temáticas

  • Mérito Empreendedor Consórcios Intermunicipais – Altair Cardoso Rittes,  de Dionísio Cerqueira – SC , Projeto: Consórcio Intermunicipal da Fronteira: unindo forças para o desenvolvimento.
  • Implementação da Lei Geral – Cícero Neco Morais, de Estreito – MA, Projeto: Lei Geral Promove o Desenvolvimento Local de Estreito;
  • Compras Governamentais – Eduardo Medeiros Cabral, de Cristália – MG, Projeto: O Futuro é Agora
  • Desburocratização – Charles Fernandes Silveira Santana, de Guanambi  – BA (representado na viagem pelo secretário municipal Fabrício Lopes Rodrigues), Projeto: Guanambi: Cidade Empreendedora
  • Pequenos Negócios no Campo – Ricardo Fávaro Neto, de Itaquiraí – MS. Projeto: Gereleite 1 – Fortalecendo o Homem do Campo
  • Pequenos Negócios nos Eventos Esportivos – José Rechuan Junior, de Resende – RJ, Projeto: A prática de esportes fomentando o desenvolvimento econômico através do turismo;
  • Novos Projetos – Laurez da Rocha Moreira,de Gurupi – TO, Projeto: InovaGurupi – Ciência & Tecnologia para o Desenvolvimento  Sustentável.